É ler para crer!

Posts marcados ‘tópicos de ensinamentos’

Somos homofóbicos?

casamento homo

78ª ASSEMBLÉIA – 2013 – RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO – 26 A 30 DE MARÇO DE 2013

= ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO

31 – RESPEITO ÀS PESSOAS

“A legislação do Brasil garante a todas as pessoas o direito à liberdade de culto, de acordo com as convicções e dogmas de cada crença, bem como o direito de optarem livremente o modo como regerão suas vidas, em todos os seus aspectos (familiares, sociais e sentimentais).

Esses direitos, entretanto, não são absolutos, havendo necessidade de cada um respeitar o direito dos demais. Não existe o direito de uma pessoa, ou grupo de pessoas, impor suas convicções aos demais.

Assim, temos o direito de pregar nossas convicções, mas não o direito de querer impô-las à força às demais pessoas e nem ofendê-las por suas convicções ou modo de ser.

Podemos pregar contra o pecado dentro de nossas convicções, mas não podemos nos referir com desprezo ou ofensa às pessoas que eventualmente os pratiquem, sendo dever cristão tratar a todos com respeito.

A Congregação Cristã no Brasil não admite, em sua doutrina, o casamento entre pessoas do mesmo sexo”.

Este é um tópico de ensinamento exclusivo para o ministério da CCB, que responde com negação a pergunta do título. Talvez encorajada por aqueles que, primeiro e corajosamente, levantaram suas vozes e deram a cara a tapa, ou porque não se pode mais fugir dessa realidade batendo à porta, o Conselho de Anciães discutiu o assunto na última Assembléia Geral de Ensinamentos – o sínodo da CCB.

Os cristãos têm sido constantemente acusados de homofobia que é a atitude revestida de preconceito, intolerância e violência contra os homossexuais que atentam contra os direitos, integridade e dignidade do ser humano. Até pode haver membros homofóbicos, mas o tópico deixa claro que a CCB ensina o respeito às pessoas, aos seus direitos e às suas convicções.

Realmente não admitimos o casamento entre pessoas do mesmo sexo. No entanto, somos contra o sexo homossexual como somos contra o sexo pré e extraconjugal.

Existem muitos gays e lésbicas na CCB; estes irmãos e irmãs devem ser recebidos sem preconceito algum “porque, para com Deus, não há acepção de pessoas” – (Rm 2:11). Nosso convívio deve ser natural, todavia eles não são aptos para um relacionamento conjugal e deverão permanecer solteiros. Não devemos constrangê-los ao casamento, isto só resultaria em desgraça.

Não terão o amor e a companhia de um cônjuge; não terão filhos; mas o amor existe em muitas formas, e se pode ajudar na criação e educação de uma criança. de várias maneiras. Em Deus está a consolação, não passe pela cabeça dos irmãos e irmãs que estão nesta condição: “Certamente o SENHOR me separará do teu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que sou uma árvore seca. Porque assim diz o Senhor a respeito dos eunucos [gays], que guardam os meus sábados, e escolhem aquilo em que EU me agrado, e abraçam a minha aliança: Também lhes darei na minha casa e dentro dos meus muros um lugar e um nome, melhor do que o de filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará” – (Isaías 56:3-5).

O Senhor Jesus confiou à sua Igreja ser na terra o sustentáculo da verdade. No tópico, a CCB demonstra-se segura e consciente de sua missão como baluarte desta verdade.

Dizer NÃO ao casamento gay, não é dizer SIM à homofobia.

 “Escrevo-te estas coisas, (…) para que saibais como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade” – (1 Tm 3:14,15).

Este post complementa o texto: “O casamento na lei dos homens e na lei de Deus”

Anúncios

O casamento na lei dos homens e na lei de Deus

casamento

Verso áureo: “Portanto deixará o homem seu pai e sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne” – (Gênesis 2:24).

O casamento não é uma invenção humana, é uma instituição divina – “Desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea” (Marcos 10:6). O casamento bíblico é heterossexual, monogâmico e monossomático (dois formam uma só carne). Seu propósito é a formação de famílias que é o núcleo da sociedade.

Mesmo com toda sua importância e beleza, o casamento tem sido ridicularizado por esta sociedade. Artistas e socialites se casam várias vezes para demonstrar status social. Novelas apresentam relacionamentos extraconjugais como natural e a fidelidade como algo banal.

Já não bastasse, assistimos nos dias atuais debates sobre a legalização do casamento gay, vemos passeatas de pessoas reivindicando que sejam reconhecidos os direitos dos homossexuais.

Em minha opinião, não existem direitos dos homossexuais porque o homossexual não pertence a uma classe especial de ser humano. Dar-lhe direitos específicos será conceder-lhe privilégios, será torná-lo diferente de mim. A sociedade não pode marginalizá-los como também não deve destacá-los. A Constituição garante: Somos todos iguais perante a Lei.

As leis evoluem, mas os princípios de Deus são eternos. O casamento é antes de qualquer lei. Ele precede o Estado, organização do homem; e a Igreja, organização de Deus. Mesmo sendo Deus apolítico, permitiu ao homem se organizar como nação e estabelecer suas leis. Mesmo sendo laico, o Estado garante ao homem liberdade religiosa. Não se pode pelo Estado e suas leis, querer calar a voz da Igreja feita por Deus guardiã da Sua sã doutrina.

A sociedade se constrói na transitoriedade seguindo valores relativos e mediáveis, enquanto a igreja na perenidade seguindo valores absolutos e inegociáveis. Deus nos deixou seus princípios, obedecê-los resultará em bênçãos, ser-lhes contrários acarretará em graves conseqüências.  A Bíblia nos diz: “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição e aos adúlteros, Deus os julgará” – (Hebreus 13:4).

A união homo afetiva reconhecida por lei em alguns países e discutida no Brasil, não pode ser chamada de casamento. O matrimônio está na Palavra de Deus, o sexo é privilégio dos casados porque, misteriosamente, foram feitos uma só carne.  A união homo afetiva é pecado porque atenta contra os princípios divinos.  A lei dos homens concede direitos terrenos, mas não outorga os do Céu.

“31 – RESPEITO ÀS PESSOAS

A legislação do Brasil garante a todas as pessoas o direito à liberdade de culto, de acordo com as convicções e dogmas de cada crença, bem como o direito de optarem livremente o modo como regerão suas vidas, em todos os seus aspectos (familiares, sociais e sentimentais).

Esses direitos, entretanto, não são absolutos, havendo necessidade de cada um respeitar o direito dos demais. Não existe o direito de uma pessoa, ou grupo de pessoas, impor suas convicções aos demais.

Assim, temos o direito de pregar nossas convicções, mas não o direito de querer impô-las à força às demais pessoas e nem ofendê-las por suas convicções ou modo de ser.

Podemos pregar contra o pecado dentro de nossas convicções, mas não podemos nos referir com desprezo ou ofensa às pessoas que eventualmente os pratiquem, sendo dever cristão tratar a todos com respeito.

A Congregação Cristã no Brasil não admite, em sua doutrina, o casamento entre pessoas do mesmo sexo” – (Tópico exclusivo para o ministério CCB – 78ª. ASS- 2013).

Leia em seguida: “Somos homofóbicos?”

Não acessarás a Internet

vigiar internet

   A Internet tomou o lugar de vilã que era atribuído à televisão. Enquanto esta foi deixada de lado, os ensinamentos têm se concentrado sobre a primeira, que foi citada nos tópicos da CCB como ‘desencaminhadora do crente’.

   São conhecidos os riscos, mas muitas vezes ignorados, da utilização do veículo; recentemente foi criada a Lei contra os crimes virtuais que ficou conhecida como Lei Carolina Dickimam. Mas os riscos são pessoais, eu não vejo, como foi dito, que a Internet é uma das  “coisas que só trazem confusão na Obra de Deus”. Enquanto a vemos como um instrumento do mal, outras igrejas a enxergam como uma ferramenta para o bem.

   Eis a questão: Porque a Internet incomoda tanto a Congregação Cristã no Brasil?

* 3 – COMUNICAÇÃO VIA “E-MAIL” E CELULARES (MENSAGENS E TORPEDOS).

Tem havido, entre a irmandade, comunicações feitas através de e-mails, mensagens por celulares e torpedos que, alguns necessitados, não tendo paciência e fé para esperar no Senhor, se valem desses recursos. Lembramos à irmandade que somos ensinados a confiar e esperar no Senhor, pois só d’Ele virá o socorro às nossas necessidades – (78ª ASS. 2013).

* 4. NAMORO E CASAMENTO ATRAVÉS DA INTERNET.

             Tem se observado que persiste a prática de relacionamento via internet. Essa prática tem trazido sérios problemas para muitas famílias onde pessoas se conheceram por este meio, namoraram e casaram-se, porém não foram felizes, e isso ocorreu por falta de conhecimento das suas verdadeiras origens, as quais, pessoas mal intencionadas usaram essa prática provocando a infelicidade matrimonial. Em se tratando de casamento, é necessário conhecer a pessoa quanto à sua vida passada, seu caráter e testemunho, antes de assumir o compromisso de um possível matrimônio. O ministério exorta a irmandade e a mocidade a evitar essa prática – (78ª ASS. 2013).

* 1 – VIGILÃNCIA SOBRE A UTILIZAÇÃO DA INTERNET.

A intenção do ministério é alertar a cara irmandade que os programas que possibilitam a utilização da internet podem ser configurados de modo a impedir o acesso a conteúdos inadequados. Os pais devem buscar orientação mo sentido de instalar recursos que diminuem os riscos desses acessos que fazem tanto mal a nossas crianças e a juventude – (77ª ASS. 2012).

* 5 – COMUNICAÇÕES VIA INTERNET

            Está se espalhando entre a irmandade, principalmente entre os jovens, a participação em redes sociais ou comunidades virtuais, formadas ou em formação, que se relacionam via Internet. Muitos colocam suas fotos, seus dados pessoais, endereços e suas preferências. Isso poderá despertar a atenção de pessoas mal intencionadas e acarretar sérios problemas e prejuízos. Esse tipo de comunicação permite, também, fazer montagens fotográficas que poderão colocar as pessoas em situação difícil e embaraçosa.

            A irmandade (principalmente a mocidade) deve ser exortada a se guardar, não se expor, para não correr o risco de se desencaminhar. Muitos, infelizmente, já se desencaminharam. Esse tipo de relacionamento, via Internet, não serve para o crente.

Outrossim, pessoas que se intitulam nossos irmãos estão colocando na Internet assuntos referentes à Congregação e à irmandade, sem o nosso consentimento.

Tudo o que o crente tem de necessidade para sua vida, principalmente espiritual, está contido na Palavra de Deus, que o Senhor envia, todos os dias, nos santos cultos. A irmandade não deve se envolver com coisas que só trazem confusão na Obra de Deus – (76ª ASS. 2011).

* 2 – COMUNICAÇÕES VIA INTERNET

            Está se espalhando entre a irmandade, principalmente entre os jovens, a participação em redes sociais ou comunidades virtuais, formadas ou em formação, que se relacionam via Internet. Muitos colocam suas fotos, seus dados pessoais, endereços e suas preferências. Isso poderá despertar a atenção de pessoas mal intencionadas e acarretar sérios problemas e prejuízos. Esse tipo de comunicação permite, também, fazer montagens fotográficas que poderão colocar as pessoas em situação difícil e embaraçosa.

            A irmandade (principalmente a mocidade) deve ser exortada a se guardar, não se expor, para não correr o risco de se desencaminhar – (72ª ASS. 2007).

* 12 – PUBLICAÇÕES NA INTERNET ATRIBUÍDAS À CONGREGAÇÃO

A Congregação Cristã no Brasil não autoriza a divulgação pública, através de meio eletrônico, de qualquer informação a seu respeito, não estando autorizado a tanto quem, através de “site” (pronuncia-se “sait”) não pertencente à Congregação, se afirme como “site” oficial. Quem o fizer, estará fazendo em nome e interesse próprio e responsabilidade pessoal. A Congregação se manifesta através de sua Administração ou do Conselho de Anciães.

A Congregação Cristã no Brasil não mantém polêmicas sobre os seus pontos de doutrina ou seu modo de organização, nem autoriza ninguém a fazê-lo em seu nome.

A Congregação Cristã no Brasil não se utiliza de nenhuma forma de propaganda de sua doutrina, nem se utiliza de qualquer meio de divulgação pública de seus princípios de fé. Quem tiver interesse espiritual de conhecer sua doutrina deverá freqüentar seus cultos em qualquer de suas igrejas – (72ª ASS – 2007).

* 4 – INTERNET

Atualmente estão sendo colocados na Internet, por pessoas que se intitulam nossos irmãos, assuntos referentes à Congregação e à irmandade. Tal procedimento não deve ser permitido.

Tudo o que o crente tem de necessidade para a sua vida, principalmente espiritual, está contido na Palavra de Deus, que o Senhor envia, todos os dias, nos santos cultos. A irmandade não deve se envolver com coisas que só trazem confusão na Obra de Deus – (65ª ASS – 2000).

Tópicos de Ensinamentos CCB – 2013

78ª ASSEMBLÉIA – 2013 – RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO – 26 A 30 DE MARÇO DE 2013

* 1. LEITURAS PERNICIOSAS

   É sabido que nos dias atuais existem livros de caráter perverso os quais despertam em seus leitores a prática imoral. Há no mundo uma forte tendência para a leitura desses livros cuja prática estende-se não somente à mocidade como também aos demais adultos. Exortamos a cara irmandade a que se abstenham dessas leituras que são perniciosas as quais corrompem os bons costumes alcançados pela sã doutrina da Palavra de Deus.

* 2. ANIVERSÁRIOS E FESTAS – MÚSICAS PROFANAS E FANTASIAS.

   No mundo é moda atual haver festas onde as pessoas se fantasiam e, ao som de músicas profanas e até imorais, com o consumo de bebidas alcoólicas, adentram-se até à madrugada. Exortamos à nossa mocidade, com também à toda irmandade, a não frequentarem essas festas, que não são convenientes ao povo de Deus.

* 3. COMUNICAÇÃO VIA “E-MAIL” E CELULARES (MENSAGENS E TORPEDOS).

   Tem havido, entre a irmandade, comunicações feitas através de e-mails, mensagens por celulares e torpedos que, alguns necessitados, não tendo paciência e fé para esperar no Senhor, se valem desses recursos. Lembramos à irmandade que somos ensinados a confiar e esperar no Senhor, pois só d’Ele virá o socorro às nossas necessidades.

* 4. NAMORO E CASAMENTO ATRAVÉS DA INTERNET.

   Tem se observado que persiste a prática de relacionamento via internet. Essa prática tem trazido sérios problemas para muitas famílias onde pessoas se conheceram por este meio, namoraram e casaram-se, porém não foram felizes, e isso ocorreu por falta de conhecimento das suas verdadeiras origens, as quais, pessoas mal intencionadas usaram essa prática provocando a infelicidade matrimonial. Em se tratando de casamento, é necessário conhecer a pessoa quanto à sua vida passada, seu caráter e testemunho, antes de assumir o compromisso de um possível matrimônio. O ministério exorta a irmandade e a mocidade a evitar essa prática.

* 5. COMEMORAÇÃO DO NATAL

   Não comemoramos o natal. Não deve ser guardado porque ninguém sabe o dia do nascimento do Senhor Jesus, pois Ele não permitiu que ficasse escrito para que ninguém guarde o dia do seu nascimento.

* 6. UNÇÃO NÃO SUBSTITUI O BATISMO

   A unção não substitui o batismo. Disse o Senhor Jesus: “Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado”.

   Ungir estranhos na fé depende de o servo sentir de fazê-lo. Exortamos a irmandade a não oferecer a unção à estranhos à nossa fé.

* 7. SONHOS – VISÕES – REVELAÇÕES

   Nos testemunhos não se deve contar revelações, sonhos ou visões, antes de seu cumprimento. Deus dá essas coisas para edificação particular do crente. Nas congregações a revelação de Deus vem pela Santa e bendita Palavra. Se as revelações, sonhos ou visões são provenientes de Deus, vem também o seu cumprimento.

* 8. BOMBARDÕES E INSTRUMENTOS DE SOPRO NAS ORQUESTRAS

   Tem-se notado ultimamente um número excessivo de instrumentos de sopro, principalmente bombardões, em muitas de nossas orquestras. Onde já existe uma quantidade suficiente, o ministério local deve vigiar para que não ingressem mais essas categorias de instrumentos.

   Ainda nessas localidades deve-se,também, exortar os irmãos que tocam bombardões, bem como demais instrumentos fortes de sopro, que reduzam à metade o volume de som de cada um, quando tocarem nos santos cultos.

   Outrossim, quando um irmão demonstrar interesse em aprender a música para tocar na igreja, é conveniente que consulte, primeiramente, o irmão encarregado da orquestra para saber qual é a categoria de instrumento mais necessária.

* 9. CORRENTES E PIRÂMIDES DA FELICIDADE

   “Pirâmides”, “Correntes da Felicidade” ou outras novidades semelhantes, são procedimentos que estão se alastrando, prometendo dinheiro fácil aos participantes. Não devemos participar nem nos envolvermos nessas coisas.

* 10. NOME DE SERVO DE DEUS E LOCALIDADES

   Durante os santos cultos não é conveniente, nos testemunhos, citar o nome do servo de Deus que está presidindo. Igualmente, tendo congregado em outra localidade, ao citar a Palavra que ouviu, não mencionar o nome do servo de Deus que pregou, evitando assim motivos para exaltação humana.

* 11. INVOCAÇÃO DE ANJOS

   Não se deve mencionar nomes de anjos e ou arcanjo, tanto nas orações quanto nos testemunhos. Temos ouvido durante orações e testemunhos, irmãos que mencionam nome de anjos e arcanjo. Lembremos que o apóstolo Paulo disse aos Colossenses, “Ninguém vos domine ao seu bel prazer com pretexto de humildade e cultos dos anjos,metendo-se em coisas que não viu, estando debalde inchado em sua carnal compreensão” (Col. 2:18). Em Hebreus, cap. 1:4, o apóstolo falando de Jesus,menciona: “Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles”. Ainda falando aos Filipenses sobre Jesus diz: “Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo nome” (Fil. 2:9). Portanto, diz ainda aos Colossenses, “ E quando fizerdes por palavras, ou por obras, fazei tudo em Nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai”.

* 12. IMPORTÂNCIA DO AMOR

   O amor é o dom de suprema excelência que a igreja possui. Quando o apóstolo Paulo escreveu aos irmãos Coríntios sobre a unidade dos membros do corpo, falava a respeito dos dons de Deus nos membros da igreja. Porém finalizando a carta escrita em 1ª Cor. 12:31, disse: “Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e Eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente”. Esse caminho ainda mais excelente é a caridade que é o amor fraternal.

   A igreja que é o corpo de Cristo consiste na operação dos diversos dons distribuídos aos seus membros, principalmente o dom do amor que é a caridade fraternal.

   O amor fraternal nos conserva unidos e submissos à Palavra de Deus. Havendo falta desse amor a igreja torna-se enferma, perdendo as virtudes de Deus. É dever dos servos de Deus vigiar sobre o rebanho para cultivar esse amor, como escreve o apóstolo aos Hebreus: “E consideramo-nos uns aos outros, para nos estimularmos à caridade a às boas obras” (Heb 10:24).

   Onde existem sentimentos humanos, os quais são: inveja, ciúme, orgulho, arrogância, soberba, vaidade, grandeza e exaltação humana, a igreja sofre as dores dessa enfermidade. Sabemos que Deus nos amou antes que existíssemos, e por esse amor, enviou seu unigênito Filho que por seu amor nos resgatou do pecado e da morte.

   Portanto, amemo-nos mutuamente, “pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E Dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão” (I – Jo. 4:20).

* 14. ORAÇÃO FAMILIAR

   A oração é o meio pelo qual nos falamos com Deus,apresentando-Lhe as nossas necessidades.Através da oração alcançamos conhecimento e revelações das coisas santas de Deus. Sempre que possível, devemos nos unir em família e buscar a Deus em oração, certamente as suas bênçãos serão alcançadas, pois muitos de nossos filhos receberam a promessa do Espírito Santo nesse ajuntamento (Atos 2:33). A oração é recomendação do Senhor Jesus. Em Luc. 18:1, diz o Senhor Jesus, “E contou-lhes uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca desfalecer”. Em Romanos cap. 12:12 o apóstolo recomenda, “perseverai na oração”.

   Os nossos filhos devem ser instruídos quanto a necessidade de oração, quando se levantam da cama pela manhã, dar graças a Deus antes das refeições e ao se deitarem.

   Outrossim, a oração dos pais em conjunto com os filhos une as famílias, evitando o rompimento da união familiar.

* 15. VIGILÂNCIA QUANTO À ESPIRITUALIDADE DOS CULTOS – PERIGO DA DISSOLUÇÃO DA SUA PUREZA.

   Não durmamos a respeito dos santos princípios que nos foram transmitidos. Muita oração e vigilância tornam-se necessárias. Pela inspiração do Espírito Santo o apóstolo Paulo ensinou o silêncio, a decência e a ordem entre nós, quando a igreja se congrega num lugar para celebrar o santo culto a Deus. (I – Cor. 14, v. 23, 25, 28, 34 e 40).

   Preocupava também o apóstolo com a impressão causada aos visitantes que entrassem para assistir ao culto porque, conforme o comportamento da igreja, ou testificariam que Deus estava entre eles, ou as visitas sairiam escandalizadas.

   A ordem, a decência e o silêncio nos cultos são reflexos da espiritualidade e da luz que estão no servo de Deus que preside, o qual não só maneja bem a Palavra da verdade em sua pregação, com sábia explicação de conselhos que abrem a mente do povo, como também conduz a irmandade a estar sob o controle do Espírito de Deus, para que haja moderação e luz nas orações, nos testemunhos e no comportamento de cada um durante o culto divino.

   Se não for assim, os cultos transcorrerão debaixo de entusiasmo carnal, exibição pessoal nos testemunhos e nas orações, exageros, gritarias infantis, sem discernimento do que é decente para a igreja de Deus; com isso dissolve-se a pureza dos cultos, ocasionando escândalos e mau testemunho.

   Insistimos com nossos conservos sobre a vigilância a respeito de certos grupos de irmãos que, sem preparo espiritual, se introduzem nas igrejas e com suas manifestações concentram sobre si a atenção da irmandade, com orações, glorificações e testemunhos exagerados e gritando ao máximo da altura da voz, visando inflamar os presentes, desviando-se totalmente do sentido sacro que deve haver em nossos cultos.

   Com o passar do tempo algumas igrejas estão como que habituando-se a essa rotina nos cultos, o que reflete uma dormência espiritual.

   Quando o irmão do ministério que preside o culto percebe que isto vai ocorrer, deverá exortar e não deixar o culto à mercê e ao domínio desses grupos, mas exortar pelo Espírito do Senhor a que se controlem e, assim, evitará que um espírito estranho tenha ocasião de perturbar.

   Há manifestações que são do Espírito de Deus e outras não. Compete ao que preside discernir o que é de Deus e o que não é, e ensinar a irmandade. Os mais antigos no ministério orientem os mais novos.

* 16. HINO DE BATISMO (Antigo 195 – Atual 85)

   O Hino atual 85 é constituído de apenas uma parte, podendo ser cantado normalmente durante o batismo.

Leituras perniciosas

TÓPICOS DE ENSINAMENTOS – 2013

1 – LEITURAS PERNICIOSAS

É sabido que nos dias atuais existem livros de caráter perverso os quais despertam em seus leitores a prática imoral. Há no mundo uma forte tendência para a leitura desses livros cuja prática estende-se não somente à mocidade como também aos demais adultos. Exortamos a cara irmandade a que se abstenham dessas leituras que são perniciosas as quais corrompem os bons costumes alcançados pela sã doutrina da Palavra de Deus.

Será que é a isto que estão se referindo?

50 tons

Aconselhamento cristão – um ministério esquecido

aconselhamento1-460x345TÓPICOS DE ENSINAMENTOS PARA REUNIÃO DE DIÁCONOS – 1978

24 – IRMÃS CONSELHEIRAS DA OBRA DE PIEDADE

Devemos ter sempre a palavra de amor e da salvação em nossas bocas para confortar aqueles que porventura estejam em aflição, tribulação ou tentação, porém sem se intrometer na parte íntima das famílias.

O aconselhamento cristão é uma forma de assistência espiritual e psicológica, geralmente prestada por crentes mais antigos a novos convertidos, onde a Palavra de Deus é levada aos lares e aplicada de maneira individual ou familiar para atender a uma necessidade específica.

A impressão que fico é que regredimos. Nos limitamos a aconselhar:  “Busque a Palavra [no culto] e Deus falará sobre sua necessidade”. Ora há tantos assuntos que não são falados na igreja. Há tanta gente em desespero precisando de uma orientação.

Fui especular sobre os ensinamentos deste ano e conversando com alguns servos de Deus, me relataram que na reunião do ministério do dia 14/04/13 em Araraquara-SP foi exortado ao ministério LER, ORAR e VISITAR.

Foi comentado que o homem do púlpito deve ser homem de oração, de leitura bíblica e visitação. Comentou-se que muitos não devotam tempo para a leitura da Bíblia, não fazem intercessão pelo povo e estão afastados da irmandade.

Mesmo sabendo que existe uma distância entre teoria e prática, fiquei tão contente que esqueci de perguntar sobre os tópicos de ensinamentos.

aconselhamento

Leia também: “Grupo de Visitas”

Só para lembrar

Tópico 17 – (*) SOCIEDADES SECRETAS TOPICO DE 1970

Somos alertados a ter muito cuidado com determinadas sociedades secretas que estão visando angariar membros no meio do povo de Deus; até servos de Deus são visados. QUEM INGRESSAR NESSAS SOCIEDADES SEJA DO MINISTÉRIO OU SIMPLES IRMÃO, SERÁ DESLIGADO DA COMUNHÃO DA IGREJA.

SE OS AMADOS MANDAREM UM PEDIDO DE ESCLARECIMENTO AO BRAZ ELES TEM A OBRIGAÇÃO DE RESPONDER E DAR O PARECER OFICIL DA CCB. ASSIM SENDO SE POSSIVÉL ELES PODEM ATÉ EMITIR UMA CIRCULAR ESCLRECENDO A IRMANDADE; E OS QUE FAZEM PARTE DA ORDEM SENDO BATIZADOS DEVERÃO PERDER SUA LIBERDADE DIFINITIVAMENTE NA IGREJA E SE POSSIVÉL FAZER CIRCULAR NOME POR NOME DOS ENVOLVIDOS PARA QUE NIGUÉM OS CONSIDERE COMO IRMÃOS POIS OS TAIS, PODEM PROPAGAR ISSO NA OBRA.