É ler para crer!

Posts marcados ‘Pentecostal’

A pregação da fé

A salvação é uma dádiva de Deus para o pecador. O batismo com o Espírito Santo – me refiro à experiência com evidência de falar novas línguas – é uma dádiva de DEus para Seus filhos. A pregação da Palavra que produz fé para o recebimento da salvação (Rm10:10-17), é também o meio de estimular a fé para receber tal batismo. Paulo desafiadoramente perguntou aos gálatas: “Recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé?” (Gl 3:2).

A fé certamente é um dos grandes fatores para um servo de Deus ser cheio do Espírito Santo e receber a ‘promessa’. Mas esta fé não deve ser uma espécie de coisa indefinida. A verdadeira fé deve estar efetivamente baseada na Palavra de Deus.

Se hoje falo em línguas, é porque primeiro ouvi  sobre línguas. Porque a pregação despertou-me o desejo em receber tal benção. Não havendo pregação, a fé não será estimulada. Não que dependa do homem, mas homens inspirados pelo Espírito, falam das grandezas de Deus. Onde há pregação, há fé, há línguas; Onde é negligenciado o ensino enfático quanto o batismo com o Espírito Santo, mesmo nos meios pentecostais, desaparece o interesse ardente por esta benção, e onde não há mais pregação nesse sentido, ninguém crê e ninguém recebe. Tenho constatado que na Congregação Cristã no Brasil, quanto menos se fala de linguas, menos se fala em línguas. E o dom almejado vem tornando-se dom desprezado.

A fé pode ser incentivada e fortelecida pela pregação, leitura e meditação nas promessas do Pai quanto ao revestimento com poder. O batismo com o Espírito Santo não pode ser tratado somente como teoria ou possibilidade remota, mas como algo indispensável do Senhor para seu povo. Precisa ser uma experiência vital para o crente e para a igreja, pois é um dom divino para os salvos em Jesus. Deus pode tornar suas promessas especialmente reais para aquele que busca com sincero coração, fé e íntima comunhão: “Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar” (At 2:39).

Memorize: Quanto menos se fala ‘de’ línguas, menos se fala ‘em’ línguas

 

Anúncios

O que é o batismo com o Espírito Santo

   Preocupado com a escassez do falar em línguas e outros dons espirituais em minha igreja, passei a meditar e escrever sobre o batismo de fogo (um modo de me referir a tal obra). Sinto alegria e necessidade de aprender mais com relação a Pessoa e a Obra do Espírito Santo. Os comentários tem sido uma ajuda valiosa e compartilho com os leitores que já estou colhendo frutos desse trabalho.

   O assunto é edificante quanto controverso. Aqui neste blog, já nos deparamos com algumas opiniões diferentes. Pudera, ‘ao longo da história da igreja cristã, muitas foram as contradições doutrinárias acerca do batismo com o Espírito Santo. Uns alegam que o falar noutras línguas foi um fenômeno circunscrito ao período apostólico. Outros o confundem com a salvação e a santificação’.

   Vejo que se faz necessário discorrer um pouco mais quanto sua definição. Oportunamente, chegou às minhas mãos, a revista CPAD Lições Bíblicas 2º trimestre de 2011. NA lição 3, o redator preocupou-se em definir “O que é o batismo do Espírito Santo”. Gosto de estudar, mas não de explicar com muita teologia. Por esta vez, serie um pouco metódico. Me permitam utilizar deste recurso, mesclando minhas palavras com as da revista (em itálico).

   No post anterior contei três experiências próprias com o objetivo de distingui-las  – A visitação inicial do Espírito que é um tipo de batismo; o batismo nas águas propriamente dito; e o batismo com evidência de línguas. Na CCB nunca tratamos esta primeira experiência como batismo por causa da forma peculiar que cremos no “Chamado” de Deus. Segundo creêm, este chamado ocorre exclusivamente durante a realização de um batismo; e a regeneração se dará durante a imersão nas águas. Se o pecador ouvir/sentir este chamado deve “obedecer”, que é batizar. Enquanto que em outros grupos aceita-se Jesus com um “SIM”, na CCB , quem crê, deve demonstrar batizando-se imediatamente. Conversão (regeneração; novo nascimento) e batismo nas águas acontecem ao mesmo tempo. Não raro, muitos recebem o sinal de linguas no tanque de batismo.

   Seja como for, o novo nascimento (batismo invisível) e o batismo nas águas (simbolo visível), dizem respeito ao pecador. Já o batismo com evidência de falar línguas, é uma dádiva reservada para os crentes/salvos. Pode haver conversão e novo nascimento bem antes ou bem depois do batismo nas águas. Mas jamais haverá batismo com evidência de línguas sem verdadeira conversão. Desse modo, consideremos:

I – O QUE NÃO É O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

1. Não é a regeneração espiritual do pecador. Na obra regeneradora, o Espírito Santo transmite nova vida ao pecador conforme o texto de 2 Corintios 5:17: “Quem está em Cristo nova criatura é; as coisa velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. Mas na experiência, após a conversão, o crente é revestido com o poder do alto para testemunhar eficazmente de Jesus Cristo. Sabemos que todos os salvos em Cristo têm o Espírito Santo (Jo 20:22), mas nem todos os salvos sõ batizados com o Espírito Santo no momento da conversão.

2. Não é o batismo no corpo de Cristo. Muitos confundem-se por não fazerem uma exegese correta de 1 Corintios 12:13: “Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formado um corpo, quer judeus,quer gregos, quer servos, quer, livres, e todos temos bebido de um Espírito”.  Paulo não faz aqui nenhuma referência ao batismo com o Espírito Santo, nem ao batismo em águas. William Menzies, teólogo pentecostal, explica que: “Nós somos batizados pelo Espírito em Cristo – isso é regeneração, novo nascmento”. Mais adiante, acrescenta: “Nós somos batizados com o Espírito por Cristo – essa é a capacitação para servir e ministrar!”.

3. Não é experiência exclusiva dos dias apostólicos. Os cessacionistas negam a atualidade do batismo com o Espírito Santo com a evidência inicial do falar noutras línguas, ensinando que o fenômeno foi um sinal apenas para o dias apostólicos. Todavia, não encontramos nada nas Escrituras que prove que o falar em línguas seja uma experiência restrita à igreja primitiva. Ao contrário, a Bíblia e a própria experiência demonstram a plena atualidade da promessa (At 2:39; 9:17; 19:1-6).

II – O QUE É O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

O batismo com o Espírito Santo é uma experiência subsequente à salvação, concedida por Deus aos seus servos, tornando-os aptos a cumprir a missão de pregar o Evangelho. (Elienai Cabral);

É uma imersão do crente no espiritual e sobrenatural de Deus, habilitando-os a realizar, com eficácia, a obra do Senhor Jesus. (Pr Antonio gilberto).

É um revestimento de poder do alto que nos confere uma convicção absurda (total) da vontade e planos de Deus  para nossas vias; e uma capacitação extraordinária para cumprirmos o seu querer. É um fortalecimento que nos consola em meio as aflições (a ponto de ignorá-las) e nos faz triunfar em meio as provações. (Ricardo alexandre).

Três experiências maravilhosas

   Este é meu testemunho pessoal onde, resumidamente, conto o que Deus operou em minha vida; a partir de uma sublime experiência fundamental para minha conversão, passando pelo batismo nas águas até o dia em que falei em línguas. São três experiências maravilhosíssimas ora definidas pelos comentaristas como ‘batismos’. O propósito é distingui-las entre si, para debater melhor e classificá-las.

(mais…)

O selo do Espírito

Batizados com o Espírito Santo x Selados com a promessa

   O selo é um dos simbolos do Espírito Santo. Nos tempos bíblicos, o selo era usado para designar a posse de uma pessoa sobre alguma coisa por ela selada. O selo indica posse, propriedade. Fomos selados com o Espírito Santo quando aceitamos a Cristo como nosso Salvador. Hoje, pela fé, somos propriedade de Deus. Quando Cristo voltar para buscar a sua igreja, subiremos com Ele, pois o Senhor virá buscar aqueles que lhe pertencem.

   Dessa forma é precioso e verdadeiro o comentário do irmão Hélio: ‘Todo crente que confessa que Jesus é o Cristo depositando verdadeiramente sua plena confiança na obra que Ele consumou na cruz recebe a promessa do Espírito Santo -“Em quem, também, vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, E TENDO NELE TAMBÉM CRIDO, FOSTES SELADOS COM O ESPÍRITO SANTO DA PROMESSA, o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.” Ef 1: 13-14’.

   Como podemos ter certeza de que fomos selados? Segundo as Escrituras, o próprio Espírito Santo testifica com o nosso espírito que pertencemos a Deus (Rm 8:16). Não podemos esquecer que o Espírito Santo também é o penhor da herança celestial (Ef 1:14), isto é, a garantia de que recebemos a nossa herança, pois somos coerdeiros de Cristo (Rm 8:17).

   Todos quantos foram regenerados receberam este selo; carimbo; autentificação.  Então por que dois ou três levantaram as mãos, quando o ancião perguntou: “Quem é selado com a promessa”? O post anterior inicia-se dando a resposta: Na Congregação Cristã no Brasil – CCB, quando um crente recebe o batismo com o Espírito Santo, dizemos que foi ‘selado com a promessa’.

   Na CCB usamos a expressão ‘selados com a promessa’ nos referindo a quem fala em línguas. Este é o primeiro equívoco a ser reparado. Todos os salvos são selados com o Espírito Santo, mas nem todos receberam o batismo do Espírito Santo professado no 7° ponto da nossa declaração de fé. Não é porque fomos batizados nas águas, que seremos batizados com fogo.

   Notem isto, ainda que nós da CCB entendamos bem o que foi perguntado à mocidade na reunião em Pitangueiras-SP, pode haver confusão ao debatermos. Por isso, anotem: O que eu quis realmente perguntar no título e rodapé da foto do post anterior foi: Onde estão os dons espirituais? Por que não estamos mais sendo batizados com fogo? Por que não buscamos mais o batismo com evidência inicial de falar em línguas estranhas? Por que não vemos a mesma abundância de 21 anos atrás? Por que era tão comum e hoje tão raro? Por que estamos deixando de ser pentecostais?

   Você, crente em Jesus, já é selado com a promessa. Busque agora o batismo do Espírito Santo.

Memorize. Verso áureo: “Em quem, também, vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, E TENDO NELE TAMBÉM CRIDO, FOSTES SELADOS COM O ESPÍRITO SANTO DA PROMESSA, o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória.” Ef 1: 13-14′.

Onde está a promessa?

Cadê o Espírito?

Onde está a promessa do Espírito Santo?

   Na Congregação Cristã no Brasil – CCB, quando um crente recebe o batismo com o Espírito Santo, dizemos que foi ‘selado com a promessa’. Em abril de 1990 fui à minha primeira reunião de mocidade. Naquela ocasião o ancião que presidia perguntou quantos eram selados com a promessa.  Metade da igreja manifestou que haviam recebido a promessa. Eu fazia parte da porcentagem que não levantou a mão. Foi então que despertou o desejo de receber este batismo. Eu ainda não era batizado nas águas; coisa que aconteceria dois meses mais tarde.

   No último dia 2, feriado, houve reunião para mocidade na cidade de Pitanqueiras-SP da regional araraquarense. A central comportava um grande número de jovens que vieram de cidades próximas. Moços vistosos com seus instrumentos caríssimos e moças formosas vestindo a moda, chegavam em carrões. Notava-se muita alegria e confraternização entre a mocidade. Mas o entusiasmo demonstrado no entorno, não era o mesmo refletido dentro do templo. Dado momento o ancião fez a mesma pergunta que ouvira vinte e um anos atrás: “Quem é selado com a promessa ? Levante a mão”. Um instante de silêncio quebrado por risos sem motivo, evidenciou a mornidão espiritual da igreja e o descaso em buscar esta sublime experiência com Deus. Dois ou três, em meio a grande multidão, levantaram a mão.

   A situação espiritual que se evelou ali naquela reunião, é a realidade por que passa nossa denominação. Somos a primeira igreja pentecostal do Brasil e não sentimos orgulho nenhum nisto. A CCB inclusive declarou-se, oficialmente, NÃO-PENTECOSTAL. Ainda que possível negar nossas raízes, não poderemos jamais alterar o nosso DNA.

   O batismo do Espírito Santo é uma dádiva de Deus aos seus filhos, assim como a salvação o é para o pecador. Por que estamos desprezando esta dádiva tão imprescindível à igreja de Cristo? Muitos crentes, não receberam ainda a gloriosa promessa por não compreenderem devidamente o que ela representa na vida do cristão.

   Quer saber mais sobre esta benção? Doravante dedicarei este blog para meditarmos sobre as doutrinas da fé pentecostal.

 Posts relacionados: “Falando em linguas” 

Não apagueis o Espírito!

A Congregação Cristã no Brasil está em transição – de pentecostalista para cessacionista*. Quando deveria permanecer na sua primeira caridade em obediência ao que está ordenado em 1 Tessalonicenses 5:19: “Não extingais o Espírito”. Consequência imediata é a excasses dos dons espirituais e a censura do extraordinário de Deus. Me alegrei muito com este e-mail enviado por uma comentarista do blog. Vejam:

‘Meus irmãos, vejam que coisa linda essa lição que recebí por e-mail e que trata de um assunto que sempre discutimos: a questão do “dom”. Deus o distribui da forma que lhe apraz.  Por isso, quando nos entusiasmamos com o dom de determinado irmão, não está em foco o homem que o detém, mas o que Deus colocou nele. E, claro, muitas vezes isso provoca ciúmes… 
Saudações,
Lázaro’.

 Agora, voltando a falar sobre o Irmão João Allioti… Um dia ele foi chamado para uma Reunião e o Ancião que presidia falou:

– “Irmão, o que podemos fazer, não dá pra continuar assim; lá na sua igreja está lotando muito, fica muita gente do lado de fora, tem placa de carro de tudo que é cidade e os Cultos estão terminando tarde. Nós precisamos consertar isso…”

Ao pedirem para o Irmão João Allioti falar o que achava daquele movimento, com a voz educada de sempre, ele falou assim:

– “Irmão, eu posso contar uma história?”  – E o Irmão repondeu: – “Pois não” . Então o Irmão João Allioti começou:

– “Irmão, havia um menino que morava no interior e a sua família era muito pobre. Um  dia ele ficou sabendo que haveria uma Reunião de Mocidade em uma cidade vizinha e naquele tempo as Reuniões eram raras, uma vez por ano, e aquele menino não tinha sapato para ir à Reunião.
Os seus sapatos estavam sem as duas solas.
Então ele resolveu trabalhar catando e vendendo latinha durante aquele mês para comprar um sapato novo.
Quando chegou o dia da Reunião, o dinheiro não dava para comprar o sapato, se comprasse o sapato não sobrava dinheiro para o ônibus para ir à Reunião. O menino estava triste, desconsolado, mas acabou tendo uma idéia: pegou dois pedaços de papelão e amarrou com barbante por debaixo do sapato sem sola e pagou o onibus e foi assim para a Reunião.

Naquela Reunião o menino ficou sentado lá atrás e na hora da Palavra Deus falou assim:
– “Aqui tem um menino que é muito pobre, a sua família não tem dinheiro nem pra comprar um par de sapatos prá você e para vir nesta Reunião você precisou pegar um sapato sem sola e amarrar com barbante por baixo uns pedaços de papelão…Mas olha, hoje você não tem nada, mas Deus vai te abençoar. Você vai ter para repartir, você vai usar terno italiano, gravata com tecido de seda italiano, o sapato vai ser Scatamachia, e vou te levantar no meu Ministério, você vai pregar a Palavra, e a igreja que você vai atender sempre vai estar cheia, com irmãos do lado de fora, carros com placa de outras cidades, e os Cultos nessa igreja, de vez em quando, vão terminar tarde”.

– “Irmão, aquele menino que pôs papelão debaixo do sapato era eu” – revelou o irmão Allioti – “O terno italiano está aqui, a gravata de seda está aqui e o sapato é Scatamachia. Mas o dom, Irmão, esse é de Deus.
E tem mais uma coisa: o Ancião que pregou a Palavra era você, meu Irmão.”

Depois, o Ancião que presidia (nosso saudoso e inesquecível Irmão Victório Angare) falou para o Irmão João Allioti:

– “Então era você, João??? Essa Reunião está terminada.
Vai em paz, meu Irmão, e continua servindo a Deus.”

NÃO COLOQUE LIMITES NO QUE DEUS QUER FAZER…. NÓS NUNCA SABEMOS OS PLANOS DE DEUS !!!

Isaías

55.8   Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o SENHOR.

55.9   Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.

55.10   Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, mas regam a terra e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come,

55.11   assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei.

*Cessacionista – ao contrário dos pentecostasis que creem na atualidade dos dons espirituais, os cessacionista acreditam que foi um evento temporário e a dispensação dos dons cessou.

Este blog tem por política não divulgar nomes, a excessão se deve pelo fato dos servos já dormirem no Senhor, por não ser ofensiva e sim uma homenagem.

Oásis Pentecostais

A Congregação Cristã no Brasil – CCB, aos meus olhos, é a igreja evangélica mais homogênica do país. Preferiu o sistema de governo central ao congregacional e não permite vários ministérios como as Assembléias de Deus. Mas como toda regra tem seus exceções, existem templos na  CCB onde temos a impressão que estamos visitando outra igreja. (mais…)