É ler para crer!

O conceito sobre a Bíblia

cropped-biblia.jpg

Assim que o hinário 5 chegou às nossas mãos, houve irmãos que atentaram para as mudanças ocorridas em três pontos de doutrina, a saber:

  1. O acréscimo da palavra “contendo” no primeiro artigo;
  2. A substituição da expressão “há três pessoas distintas” pelo verbo “estão” no artigo consecutivo;
  3. A inversão da ordem e a distinção feita entre regeneração e novo nascimento verificada no artigo 5.

Desde então, alguns de nós, têm discutido sobre a ortodoxia e outros aspectos dessas alterações. Os debates se concentraram mais no primeiro ponto que fala sobre a Bíblia, basicamente respondendo a esta pergunta: A Bíblia é ou contém a Palavra de Deus?

Depois de algumas discussões via Internet, notoriamente os defensores e os críticos da nova edição têm conceitos diferentes do básico – O que é a Bíblia?

Conhecemos a etimologia do vocábulo e suas possíveis designações, mas em matéria eclesiológica, Bíblia não é o livro por qual se paga e sim a mensagem que não tem preço; não é aquilo que compramos, mas aquilo que nos foi dado inspirada e milagrosamente; não é somente o palpável mas também o intangível.

Bíblia é como nós cristãos nomeamos nos dias atuais as Escrituras Sagradas compostas do Velho e Novo Testamento, referindo-nos diretamente ao texto inspirado ou mensagem revelada por Deus.

Visto que isto é ponto passivo, algo já concebido e que nunca trouxe conflito de idéias entre os crentes, achei que não fosse necessário discorrer sobre estas definições quando iniciamos nossos comentários e reflexões. Eu estava errado, este deveria ter sido o ponto de partida.

Os que defendem a redação editada têm se dirigido à Bíblia meramente como um produto gráfico. Já os que preferem a edição original, pronunciamos Bíblia em substituição às Sagradas Letras ou Escrituras Sagradas. Desse modo para eles a Bíblia contém enquanto que para nós a Bíblia é a Palavra de Deus.

Ora, todas as igrejas cristãs no mundo ao conceituar a Bíblia, o fazem pela concepção teológica, de modo que não há uma única Declaração de Fé em que ao falar da Bíblia, estejam se referindo ao livro, produto ou confecção gráfica. A CCB seria o primeiro grupo religioso a reportar-se à Bíblia dessa forma – pela etimologia em vez da teologia – na sua Declaração de Fé.

Este racionalismo* é totalmente estranho para todas as Denominações Evangélicas. Sob qual entendimento ou conceito você acha que foi redigido os “PONTOS DE DOUTRINA E DA FÉ QUE UMA VEZ FOI DADA AOS SANTOS”? Maximiliano Tosetto não se referia à encadernação humana e sim à revelação divina quando escreveu: “Nós cremos na inteira Bíblia e aceitamo-la como infalível Palavra de Deus, inspirada pelo Espírito Santo”.

Lembrando que a CCB não se manifestou oficialmente, esta é apenas a opinião de alguns de seus membros que não acrescentaram ao raciocínio lógico o conceito teológico: A Bíblia (Escrituras Sagradas) é a Palavra de Deus.

Pelo mesmo motivo, há irmãos que entendem como alusiva, figurada ou metafórica a afirmação de que a Bíblia é, de fato, a Palavra de Deus.

Bíblia (do grego βίβλια, plural de βίβλιον,  transl. bíblion, “rolo” ou “livro”) é o texto religioso considerado sagrado para o cristianismo’. (Wikipédia) – Esta definição não foi extraída de um documento religioso, mas esta no entendimento eclesial e sentido literal.

Se cremos que as Escrituras Sagradas são verdadeiramente a Revelação de Deus, haveremos de professar que a Bíblia é literalmente a Palavra de Deus.

Existe a definição usual utilizada pelo homem natural para explicá-la materialmente, e a definição eclesial compreendida pelo homem espiritual para discerni-la espiritualmente.

Conquanto sua definição comum pode até ser interpretado que a Bíblia contém a Palavra de Deus, mas se torna uma heresia se conquanto sua designação espiritual for feita a mesma afirmativa.

O conceito que fazemos da Bíblia é também uma doutrina, portanto, é um erro grave defini-la materialmente em questões de fé. A ortodoxia aceita somente uma declaração sobre a Bíblia e seus atributos nos constrange professar:

A Bíblia é a Palavra de Deus – Inspirada, infalível, inerrante, completa e soberana. Esta é a fé apostólica que uma vez foi dada aos Santos.

*racionalismo – s. m. 1. Modo de considerar as coisas, sobretudo as intangíveis ou abstratas, só pelos dados da razão, fazendo abstração de qualquer suposta autoridade; 2.Sistema que pretende fundar os princípios religiosos nos dados fornecidos pela razão.

Anúncios

Comentários em: "O conceito sobre a Bíblia" (8)

  1. Márcio José Sérgio Ermida disse:

    Paz de Deus, irmão Bereiano.

    Minha colocação sobre tudo isso que estamos discutindo é a seguinte: como poderemos discutir com qualquer irmão de Ministério, se nossa denominação não possui uma doutrina definida, digo, no sentido de se discutir ou ensinar os princípios doutrinários da CCB com a irmandade em geral? Não possuímos uma Teologia definida, muito pelo contrário, abomina-se teologia na CCB; muito menos possuímos escolas bíblicas ou seminários, ou faculdades teológicas, e a CCB é capaz até de tirar a liberdade se souber que alguém frequenta, logo tem que fazer “escondido”.

    Então, parece-me que o debate fica solto, quem defende os pontos errôneos de doutrina fica se embasando em… nada, o vazio. Fica-se elocubrando, tergiversando encima de versículos fora de contexto, trazendo até conhecimento secular, mas mesmo assim justificando o injustificável.

    Não deixa de ser louvável, que pelo menos alguns ainda tentem elucidar essas controvérsias na Bíblia. Mas ao mesmo tempo é triste. Quando discutimos pessoalmente, e os “argumentos” acabam, vêm os jargões extremaente indelicados. Não estou com isso criticando o debate em si, mas desabafando em relação à ausência de parâmetros teológicos e de estudo bíblico na CCB. Um irmão aqui e outro ali tenta “justificar” os erros da doutrina, mas sem embasamento teológico algum. Fico animado quando Anciães se manifestam contra essas mudanças, mas no geral, parece-me que ainda não surte efeito onde deveria.

    Perdoe-me pelo desabafo, irmão. Esse site e o de outros irmãos, ainda são um baita consolo de Deus para mim, e uma injeção de ânimo para continuar orando por nossa denominação.

    Deus abençoe.

  2. Queridos irmãos a Paz de Deus.

    A Biblia é um conjunto de livros, que foram escritos por Homens de Deus, mesmo Moises que ouvio o falar de Deus, consiguio escrever somente o que o Ouvio, a muitos adjetivos que é humano, não devemos e nem podemos prendermos em algum versiculo, ou capitulo, mesmo as ordens imposta como Deus falando com o Homem. No Velho testamento pode ser persebido que muitas coisas eram escrita completada com o sentimento humano. O Novo Testamento é do conhecimento dos teólogos, que foram escritos muitos anos depois, as cartas, e escrita dos envagelhos comprovam isto, nem sempre afirmam a mesma coisa, mesmo falando do mesmo ato. Aconselho a todos, vamos preocupar com a nossa Salvação pessoal, examinar as pregaçõs, esta ou não no obejetivo de ensinar, sendo Professias, elas terão que ter seu comprimento, e deixarmos de envolver com quem tem a autoridade, de mudar e alterar o que eles acham necessario, um somente é o dever do Cristão, fazer o que o Espirito santo nos esclarece, nem Igreja alguma, nem Ministros por mais renomado que sejam, podem descidir o meu direito, preguem a tempo e fora de Tempo, conforme Deus o determinar, e não vamos implicar com direitos alheios, fazendo certo receberão o Galardão, errando apenas uma dispenssão é concedido. tenham todos um bom Domingo de estudo e aprendizagem no Senhor Jesus, a Paz de Deus a Todos.

  3. bereiano disse:

  4. A paz de Deus!

    Quando encabeço numa coisa vou à fundo mesmo… Estava dando uma estudada sobre algumas escolas teológicas do século passado, e acabei chegando nas teorias de Karl Barth, ele é considerado um dos principais teólogos do século XX, apesar de que sua teoria vai em desencontro com muito do que se era praticado à época, principalmente em torno das escrituras…

    Barth afirmava que o que consta nas escrituras e o homem em si são (e devem ser) confrontados pela Palavra revelada, oral, enfim, não sendo as Escrituras necessáriamente a Palavra de Deus em si, mas uma confirmação de Deus em Cristo… (bem bizarro mas é verdade).

    Enfim, Barth vai totalmente em desencontro com o que conhecemos por “crença na inerrância das Escrituras”, que vem sendo negada pela grande maioria das igrejas, exclusive nossas co-irmãs, que permanecem firmes nesse conceito.

    Esse conceito Bartiano de que as Escrituras apenas contém palavras que conferem confirmação à pregação vai bem de encontro com a mudança do 1º tópico de doutrina (já começo a acreditar que não há uma coincidência nisso), interessante também notar, que essa idéia difundida por Barth privilegia a preleção oral em detrimento da observância do que está escrito na Bíblia (no caso ela seria somente para verificar a veracidade do que foi prelido).

    Vendo tudo isso não consigo entender como a CCB conseguiu cair em algo que está se tornando lugar comum entre tantas igrejas…

    No meu entendimento devemos continuar servindo à Deus como sempre, e acreditando no total poder de Deus e inspiração das Escrituras, pois ela sim é a infalível Palavra de Deus…

    Deus abençoe!

  5. Márcio José Sérgio Ermida disse:

    Correto, irmão Raphie.

    Karl Barth foi apenas um expoente contemporâneo do que se iniciou com os gnósticos do séc. I combatidos por Paulo, ressurgiu com força no Renascimento e Iluminismo, chegou no séc. XX através do humanismo e avanço da Ciência, sendo inclusive corroborado pela Teoria da Evolução (do séc. XIX) de Charles Darwin, quando alcançou seu ápice, também através de ilustres como Freud e Jung, e até na área cultural. Qual música pop ou filme ou peça de teatro que exalta Deus, o criacionismo ou o Evangelho? Salvo algumas exceções…

    O que imagino é que por não haver estudo bíblico, sequer exame atento das Escrituras, os irmãos que colocaram essa mudança o fizeram apenas para confirmar o que vivem dizendo nas conversas e pregações nos púlpitos, que “a Bíblia SÓ pode ser interpretada pela revelação do ES”, de preferência na boca deles, já que o ES “não está lá fora, nas seitas mercenárias, onde quem age é o outro”. É triste isso, mas não vejo nenhuma conspiração humana por trás dessa atitude. Vejo, sim, irmãos destituídos de conhecimento bíblico, mas imbuídos de soberba exclusivista, serem logrados pelo inimigo da nossa alma, da mesma forma como Karl Barth ou outros teólogos liberais.

    Felizmente, Deus é tão maravilhoso, que ainda opera no nosso meio com milagres e prodígios. Achei que depois dessa alteração grave de doutrina, o Senhor ia se afastar da CCB, pensei até em sair pra outra igreja. Mas vejo que o Senhor ainda está no nosso meio. Por uma questão de princípios e temor mesmo, não sei quanto tempo conseguirei permanecer numa igreja que, além de ser exclusivista e já possuir erros doutrinários (várias são assim), ainda confessa que a Bíblia contém a Palavra de Deus. Ah! Faça-me o favor! E ainda tem irmãos que gastam linhas e mais linhas para justificar o injustificável.

    Que Deus nos abençoe, e nos livre do exclusivismo e da falácia do conter!

  6. Evangelista Cristão sobre CONTEM

    Segue o que entendi sobre a palavra CONTEM !!!

    A intenção foi aperfeiçoar o portugues e, afirmar que a bíblia e todos seus livros CONTÉM a Palavra de Deus.
    assim descrevendo caracteriza que na bíblia também contém a loucura dos homens e a maldade do malígno.
    Em momento algum a intenção foi de afirmar que a bíblia deixou de ser INTEGRALMENTE a infalível Palavra de Deus.
    Esta explicação me foi dada por um ancião com mais de 40 anos de ministério.

    Evangelista Cristão descomplicando …………

    • Mas do jeito que está escrito não expressa “a intenção que em momento nenhum a Bíblia deixou de ser integralmente a infalível Palavra de Deus”.

      Se na Bíblia encontramos a loucura do homem, foi Deus que permitiu de estar lá relatada, para vermos como somos necessitados de Cristo.

      Se na Bíblia encontramos a maldade do maligno, foi Deus que permitiu de estar lá relatada, para vermos como somos necessitados de Cristo.

      .
      Não se descomplica o que foi complicado.

      É só voltar atrás para como era. Mas daí “a guia do Espírito Santo” falhou né?

      Abraços.

  7. Evangelista Cristão povo da CCB tem proteção Divina

    Percebo uma fragilidade espiritual e falta de confiança em alguns pessimistas na NET.

    Minha firmeza está em Cristo, jamais no ministério, lembrando que ao lermos a biblia, do início ao fim, percebemos que o sacerdote Elí foi fraco, Salomão prostou-se diante dos idolos, reis de Israel (povo de Deus na época) também transgrediram.
    Refletindo nisso que já aconteceu com os antigos dirigentes do povo de Deus e, mesmo assim, após a vinda de Cristo os filhos de Deus ficaram protegidos na força do Divino Mestre. Ninguém conseguiu abafar a Glória de Cristo, após 2mil anos de comentários pejorativos contra Cristo, tentando denegrir Sua imagem, nada conseguiram.

    Como citei logo acima; Cada ano aumenta o numero de sedes da CCB, numeros de membros, eventos espirituais lotados, como; Ensaios, reuniões da mocidade, aberturas entre outros eventos. Batismos no brás, num só domingo; 200 ou 300 pessoas se batizam.

    Afirmo que não serão alguns ministros da CCB ou até alguns censuradores da CCB na Net que a abalarâo. Estive numa cidade com menos de 20mil habitantes e, ao longo dos últimos 25 anos tem um ancião que protegeu sua familia e, sua familia é leviana. Houve muitos escândalos e alguns da familia deste ancião, pertenciam a católica e, ficaram escandalizados com o tal ancião, que era parente deles.

    A familia de católicos eram distintos, integros e, eu tinha certeza que jamais batizariam na CCB, pelo motivo dos escandalos.
    Deus havia permitido que eu fosse evangelizar nesta cidadezinha e, um batismo fui surpreendido, pois olhando no tanque na hora do batismo pude ver vários daqueles que estavam escandalizados com o tal ancião, descendo nas aguas e, sendo batizados.

    Hoje são crentes firmes e, disseram que Deus lhes mostrou que não é pelo ancião que eles se converteram, mas pelo toque do Espirito Santo que os chamou !!

    Baseado nisso e, de muitos outros casos que tenho visto onde Deus prepara de estar evengelizando é que cheguei a conclusão que a CCB está firmada em Cristo e, não no ministério e, aqueles que tiverem que pertencerem a CCB, Deus os trará.
    Mais uma vez repito; Estou citando fatos concretos acontecidos nos últimos dias.

    Contra fatos não existem argumentos !!!

    Evangelista Cristão firmado em Cristo,jamais em ministros ou comentários teôricos……

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: