É ler para crer!

Em continuação ao texto: “Onde estão as três pessoas distintas?”

Comentamos anteriormente que a nova redação do 2° ponto de fé permite a confusão com o credo unicista e que são frágeis os argumentos dos que são favoráveis à mudança. Porém não foi discutido porque o artigo precisou ser editado, o que só podemos fazer sob especulações porque a razão disso tudo nos foi ocultada. Ao meu ver, foi uma medida desnecessária. No que a expressão “há três pessoas distintas” teria incomodado o Conselho de Anciães a ponto de retirá-la do artigo?

Tão controversa quanto a edição do ponto de doutrina é a própria doutrina da Trindade, muitos tentam refutá-la como não sendo uma autêntica doutrina bíblica mas uma invenção papal e católica; A CCB poderia estar tentando evitar a polêmica universal que envolve a crença na trindade.

Em fóruns de debates que participei muito irmãos se declararam unicistas e, até mesmo, unitarianos*. Percebi ali uma Torre de Babel doutrinária.  Houve quem  denunciasse haver irmãos maçons entre a irmandade e no ministério. Veja também (aqui) o que o irmão Ednelson (Ekklésia Cristiana) respondeu ao comentarista Benício quanto este exclamou: “daqui uns tempos irão colocar gays para exercerem o ministério também”. O que percebemos é que não há unidade doutrinária nem entre a irmandade, nem entre o ministério.

*Os unitários, quem professa o unitarismo (ou unitarianismo) não devem ser confundidos com os Unicistas. Os primeiros entendem que Deus é um e único, o Pai de Jesus Cristo (Ao exemplo das Testemunhas de Jeová). Já os Unicistas entendem que o Pai, o Filho e o Espírito são apenas manifestações diferentes do mesmo Deus. (Wikipédia)

O Conselho de Anciães nos passa a impressão de que não são seguros para explicar e ensinar a trindade, portanto, intencionalmente teria deixado vaga a Declaração e incerta a nossa posição teológica; tentando conciliar os credos redigindo uma redação que agradaria tanto os trinitaristas como os unicistas – Em unidade estão O Pai, o Filho e o Espírito Santo, mas sem dizer como; e aí cada um crê à sua maneira:

“Irmão, se preocupa em servir a Deus. Se o irmão considera que a Bíblia é a Palavra de Deus, pode crer desta forma, se teu irmão crê que ela contém, deixe-o crer dessa forma. Ninguém vai perder a salvação por causa disso. Nos somos todos imperfeitos, mas o que fazemos de coração para o Senhor, Deus se agrada, o que Deus não se agrada é de criarmos contenda” (em “A contenda por causa do ‘contendo'”)

A unidade na CCB viria dos usos e costumes e da cultura oral; seria apenas na aparência e não na essência. Por isso, admite-se a pluralidade de credos internamente e não se reconhece externamente os crentes de outras igrejas, mesmo sendo trinitaristas, como verdadeiros irmãos na fé.

Se as ” três pessoas são distintas” (que não se confunde com outra) essa posição passiva e conciliadora do Conselho de Anciães não é nada distinta (clara; bem inteligível; nobre; honesta), ao contrário, é desonesta e perniciosa. Desonesta porque foi feita às escuras, sem convenção, sem comunicação. Perniciosa porque, ao contrário do que diz nossa cultura oral, a salvação não é estar na Congregação – É professar a fé verdadeira.

Quanto a Doutrina da Trindade ser legítima e bíblica, não será preciso comentar. O texto “2º  Ponto Doutrinário: Doutrina da Trindade” do nosso irmão Romário Cardoso que pretendia, ou esperávamos que fosse uma defesa a favor da mudança, na verdade é uma explanação perfeita e ‘plausível’ da Doutrina da Trindade e uma perfeita refutação ao Unicismo.

Conclusão. O Conselho de Anciães do Brás agindo desonesta, obscura e conciliadoramente (politicamente) retirou as “três pessoas distintas” do texto do artigo de fé. Ao querer evitar a polêmica externa e universal, criou uma controvérsia interna e denominacional; Ao querer conciliar credos diferentes, acabará por dividir a irmandade co-eleita.


Anúncios

Comentários em: "As pessoas distintas e a edição desonesta" (3)

  1. Oba! este é o centésimo post publicado no Bereiano.
    A CCB é 100! é o texto mais visualizado.
    14/02/2013 detém o record de 463 visualizações.
    Obrigado a todos!

  2. “(…) “É tudo a mesma coisa”. É a frase símbolo de quem não quer aprender nada.

    O interlocutor exibe as diferenças entre A e B, e o outro insiste em ignorar as particularidades.

    É claro que o que se dedica a exibir as características peculiares de uma coisa no cotejo com a outra pode estar sofismando. Mas pode estar dizendo a verdade.

    O primeiro passo da pessoa inteligente e prudente é ficar atento para ver se as distinções fazem sentido.”

    Copiei do Reinaldo Azevedo, é um claro exemplo de como é a discução sobre as mudanças, sorrateiras, dos tópicos 1 e 2.

    Original aqui: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-que-ha-de-igual-e-o-que-de-diferente-entre-os-mensaloes-mineiro-e-petista-ou-unico-poupado-ate-agora-e-lula/

  3. Não muda nada, apenas alteração gramatical. Vejam ” Nós cremos que há um só Deus vivente e verdadeiro, eterno e de infinito poder, Criador de todas as coisas, em cuja unidade estão o Pai, o Filho e o Espírito Santo.” Se está escrito no ponto 2 que em UNIDADE estão o Pai, o Filho e o Espírito Santo, logo entende-se que são três pessoas distintas ligadas em unidade. S.Joao 14.20: ” Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: