É ler para crer!

casamento

Verso áureo: “Portanto deixará o homem seu pai e sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne” – (Gênesis 2:24).

O casamento não é uma invenção humana, é uma instituição divina - “Desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea” (Marcos 10:6). O casamento bíblico é heterossexual, monogâmico e monossomático (dois formam uma só carne). Seu propósito é a formação de famílias que é o núcleo da sociedade.

Mesmo com toda sua importância e beleza, o casamento tem sido ridicularizado por esta sociedade. Artistas e socialites se casam várias vezes para demonstrar status social. Novelas apresentam relacionamentos extraconjugais como natural e a fidelidade como algo banal.

Já não bastasse, assistimos nos dias atuais debates sobre a legalização do casamento gay, vemos passeatas de pessoas reivindicando que sejam reconhecidos os direitos dos homossexuais.

Em minha opinião, não existem direitos dos homossexuais porque o homossexual não pertence a uma classe especial de ser humano. Dar-lhe direitos específicos será conceder-lhe privilégios, será torná-lo diferente de mim. A sociedade não pode marginalizá-los como também não deve destacá-los. A Constituição garante: Somos todos iguais perante a Lei.

As leis evoluem, mas os princípios de Deus são eternos. O casamento é antes de qualquer lei. Ele precede o Estado, organização do homem; e a Igreja, organização de Deus. Mesmo sendo Deus apolítico, permitiu ao homem se organizar como nação e estabelecer suas leis. Mesmo sendo laico, o Estado garante ao homem liberdade religiosa. Não se pode pelo Estado e suas leis, querer calar a voz da Igreja feita por Deus guardiã da Sua sã doutrina.

A sociedade se constrói na transitoriedade seguindo valores relativos e mediáveis, enquanto a igreja na perenidade seguindo valores absolutos e inegociáveis. Deus nos deixou seus princípios, obedecê-los resultará em bênçãos, ser-lhes contrários acarretará em graves conseqüências.  A Bíblia nos diz: “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição e aos adúlteros, Deus os julgará” – (Hebreus 13:4).

A união homo afetiva reconhecida por lei em alguns países e discutida no Brasil, não pode ser chamada de casamento. O matrimônio está na Palavra de Deus, o sexo é privilégio dos casados porque, misteriosamente, foram feitos uma só carne.  A união homo afetiva é pecado porque atenta contra os princípios divinos.  A lei dos homens concede direitos terrenos, mas não outorga os do Céu.

“31 – RESPEITO ÀS PESSOAS

A legislação do Brasil garante a todas as pessoas o direito à liberdade de culto, de acordo com as convicções e dogmas de cada crença, bem como o direito de optarem livremente o modo como regerão suas vidas, em todos os seus aspectos (familiares, sociais e sentimentais).

Esses direitos, entretanto, não são absolutos, havendo necessidade de cada um respeitar o direito dos demais. Não existe o direito de uma pessoa, ou grupo de pessoas, impor suas convicções aos demais.

Assim, temos o direito de pregar nossas convicções, mas não o direito de querer impô-las à força às demais pessoas e nem ofendê-las por suas convicções ou modo de ser.

Podemos pregar contra o pecado dentro de nossas convicções, mas não podemos nos referir com desprezo ou ofensa às pessoas que eventualmente os pratiquem, sendo dever cristão tratar a todos com respeito.

A Congregação Cristã no Brasil não admite, em sua doutrina, o casamento entre pessoas do mesmo sexo” – (Tópico exclusivo para o ministério CCB – 78ª. ASS- 2013).

Leia em seguida: “Somos homofóbicos?”

About these ads

Comentários em: "O casamento na lei dos homens e na lei de Deus" (11)

  1. Wescley disse:

    Paz de Deus Bereiano.
    Você pode disponibilizar os demais tópicos de ensinamentos de 2013, destinados ao ministério?
    Deus abençõe.

  2. Márcio José Sérgio Ermida disse:

    Parabéns! Ponto para a CCB!

    Muito bem redigido esse tópico, para uma igreja como a nossa, sem estudo bíblico, ou seja, como não houve nenhuma citação de versículos corroborando a doutrina do tópico, mesmo assim, sua redação ficou impecável, digna de uma igreja evangélica, cristã.

    Se todos os outros pontos de doutrina seguissem essa lógica, talvez nem tivessem mudado o ponto nº 1.

    Deus abençoe pelo post, bereiano!

  3. Acredito que o casamento cristão abençoado por Deus deve ser assim igual está escrito em Rute capítulo 1 versos 16 e 17:

    “Não me insistes para que te deixe e nem me afastes de ti; porque, aonde quer que tu fores , irei eu e, aonde quer que pousares a noite , ali pousarei eu, o teu Deus será o meu Deus. Onde quer que morreres, morrerei eu e ali serei sepultada; me faça assim o Senhor e um outro tanto , se outra coisa que não seja a morte me separe de ti”

  4. Meu esposo, eu sei que foi Deus quem me deu. Não só pelos sinais que recebi , mas pela ligação e sintonia que há entre nós. Já estava escrito nos céus antes mesmo de virmos para cá. Deus trabalhou de uma forma maravilhosa para que nossos caminhos se encontrassem.O mesmo ocorreu com a minha mãe e com o meu pai. Minha mãe nasceu na Europa , e quando ainda era criança , uns 11 anos , recebeu uma mensagem que o seu esposo não seria daquele país e que ela iria atravessar o mar. Naquela época sua família nem pensava em sair daquele país! Passados uns anos , de uma forma inesperada se mudaram para o Brasil e vieram morar exatamente na rua em que o meu pai morava. Quando minha mãe o viu pela primeira vez diz que “sentiu algo” inexplicável , do tipo “é esse o meu esposo!” Foi plano de Deus!

  5. Tinha um irmãozinho que frequentava sempre a nossa casa, o qual eu e o meu esposo gostávamos muito dele. Isso foi em 1.998.Sentíamos seu amor para conosco também. Tinha aproximadamente uns 19 anos.Ele tocava violino na orquestra.Era um jovem diferente. Era de uma beleza angelical .Tinha um certo grau de santidade ; seu rosto parecia brilhar. Chamavam-no de Brad Pitt da CCB.Era muito cobiçado por causa da sua beleza diferente e chamava a atenção onde ia.
    Havia sofrido muitos com alguns namoros mal-sucedidos, onde num deles o pai de uma irmãzinha o ofendeu com palavras tão cortantes, que o abalou tanto, a ponto desse moço chegar a chorar com profundo sentimento, pois tais palavras eram injustas e ele não merecia ouvi-las. Meu esposo estava junto com ele quando isso ocorreu.Isso nos entristeceu muito, pois o considerávamos como se fosse nosso filho..
    Comecamos então à adicioná-lo em nossas orações, suplicando à Deus que colocasse em seu caminho, aquela que já estava decidido desde o mundo espiritual , que seria a sua companheira aqui na Terra.
    Quando foi um dia tive uma visão com ele: Vi seu rosto de perfil, bem como de uma jovem de cabelos longos, de perfil também, de frente um do outro. Depois vi os dois rostos se aproximarem lentamente, até ficarem juntinho um ao outro, nariz com nariz. Logo em seguida, vi o rosto da jovem. Tinha os olhos verdes, cabelos longos e muito bonita.
    Quando ele apareceu aqui em casa; comentei com ele sobre a visão. Sorridente, e com uma certa ansiedade, disse que iria aguardar.
    O tempo foi passando, e por motivos de trabalho,comecou a frequentar menos a nossa casa, chegando a ficar um bom tempo sem nos visitar.
    Num certo dia, eu vinha subindo uma rua aqui perto de casa, quando o avistei de longe, caminhando de mãos dadas com uma irmãzinha. Quando se aproximaram, ao fixar meus olhos naquela jovem , quase caí de costas! Era ela, a moça da visão! Sorridente , ele me perguntou: “-É ela?”. Eu, um tanto supresa e trêmula, respondi: -”Sim , é ela”! Fizemos as apresentações, conversamos um pouco e depois seguimos nosso caminho.
    Passados uns meses, fomos convidados pra o seu noivado, e pouco tempo depois se casaram. Hoje têm 2 filhos e formam uma família muito feliz.

  6. Claudio disse:

    Bereiano.

    Parabéns por trazer esse tema à nossa reflexão aqui.

    Deus criou o homem e a mulher, macho e fêmea, o terceiro sexo não foi criado por Ele.

    Quanto a direitos, veja, se um indivíduo mata outro com motivação homofóbica ou heterofóbica a pena mínima dobra e a máxima aumenta a metade, logo, é uma discussão jurídica inócua.

    A família é a pedra angular da sociedade, e toda história da civilização é baseada na família, homem-mulher e sua prole.

    No que tange ao mandamento do amor, devemos sim amar o homossexual mas condenar suas práticas, amar não é concordar com o indivíduo.

    Pra mim é como diz um famoso por ai: Casal é homem e mulher o resto é par.

    A Paz.

    Claudio (ovelha, CCB min Brás, por enquanto)

  7. bereiano disse:

    “O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) acaba de baixar norma para que os cartórios do país celebrem o casamento entre pessoas do mesmo sexo, obviamente fizeram isso afrontando nossa Constituição, e é mais um ato que será declarado inconstitucional” –
    (Claudio disse: em “Somos homofóbicos” – maio 15, 2013 às 11:56 am)

    Assisti a esta notícia quando foi repercutida hoje (15/05/13) em um telejornal às 6:20 hs.

    Será que em alguns anos sera repercutida a notícia: O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) acaba de baixar norma para que AS IGREJAS do país celebrem o casamento entre pessoas do mesmo sexo,

    • Diga-se que o magistrado que vota favoravelmente a uma resolução como essa do CNJ, só pode ser por esquecimento, não posso crer que um juiz acredite que uma resolução revogue a Lei ou sobreviva ao crivo da Constituição.

      O CNJ está estrapolando sua competência, prestrando um desserviço à sociedade por melhor que sejam suas intenções, não é só esta resolução que vem atrapalhado, existem diversas outras que conflitam com a Lei.

      O próprio STF apenas equiparou a união estável do homo ao do hetero, não falou sobre casamento.

      Ainda, a CF diga que a LEI deva facilitar essa conversão em casamento, uma resolução do CNJ nunca será uma lei.

      É o Estado comendo pelas beradas.

      Cristão tambem pode lutar e defender suas opiniões, exercer sua cidadania.

      O Ap. Paulo:

      “Mas Paulo replicou: Açoitaram-nos publicamente e, sem sermos condenados, sendo homens romanos, nos lançaram na prisão, e agora encobertamente nos lançam fora? Não será assim; mas venham eles mesmos e tirem-nos para fora.” Atos 16:37

      “E, quando o estavam atando com correias, disse Paulo ao centurião que ali estava: É-vos lícito açoitar um romano, sem ser condenado? ” Atos 22:25

      “E respondeu o tribuno: Eu com grande soma de dinheiro alcancei este direito de cidadão. Paulo disse: Mas eu o sou de nascimento.
      E logo dele se apartaram os que o haviam de examinar; e até o tribuno teve temor, quando soube que era romano…” Atos 22:28-29

      Isso é exercício de cidadania com base bíblica.

      A Paz.

      Claudio (ovelha, CCB min Brás, por enquanto)

      • Sabe Cláudio.

        Dos cristãos que andaram neste mundo, a geração de nossos pais e a nossa foi de longe a que mais “sossego” teve para servir a Deus.

        Nosso ato de louvar a Deus é protegido pela constituição, e até na ONU, nos direitos humanos há menção da liberdade religiosa.

        Sabemos que não é assim em todos os países, mas naqueles ditos “democraticos”, somos os cristãos mais “em paz” que já passaram por essa terra.

        Mesmo assim muitos criaram terrores, embutindo na cabeça de alguns que há uma guerra entre Deus e o diabo, como se os dois fossem titãs e tivessem forças parecidas, e o homem fica no meio da briga entre os dois… daí dá-lhe “revelamentos”, exorcismos, ratatá de um lado e do outro.

        Só que parece que as coisas vão começar a mudar. Ser “cristão” em alguns países democráticos (na Europa principalmente) é visto como ser “atrasado, alienado, burro, ignorante, retrógrado, quadrado, moralista”.

        Querendo ou não, a questão do casamento gay é de longe o que mais bate de frente com os ensinamentos cristãos, e como boa parte da mídia tem aceitado o casamento gay como saudável, a maioria do povo, este sim alienado, tem aceitado os valores propagados pela mídia e taxado os que se colocam contra com os adjetivos acima.

        O problema não para só nisso. Se a massa cristã fosse unida, ainda dava para segurar algo, mas num retalho que se auto-denomina cristão, aonde não entram em comum acordo nem em questões básicas de fé (como a respeito de salvação, por exemplo), é fácil encontrar cristãos que começarão a aceitar o casamento gay como normal.

        Pra quem já aceitou rosa ungida, salvação por obras (anulando o sacrifício de Cristo), copo de água em cima da TV, adultério como pecado de morte, Bíblia como contendo a Palavra de Deus, dom de línguas acima de todos os outros dons, etc. não me surprenderá um dia aceitar também casamento gay.

        Ou somos de Cristo, ou somos desviados de Cristo. Ou aceitar salvação por obras é menos cruel do que aceitar casamento gay?

        Abraços!

    • bereiano disse:

      Foi repercutido nos telejornais que a Comissão em Defesa dos Direitos Humanos e Minoria entrou com recurso contra a decisão do Conselho Nacional de Justica – CNJ.

  8. Márcio José Sérgio Ermida disse:

    Irmãos,

    Nem preciso fazer Teologia, rsrs. Entrar nos seus blogs e ler seus posts é uma verdadeira aula. Nunca acho que perco tempo com isso, pois me ensina, educa, fortalece minha fé e me revigora.

    Quando tiver tempo, pretendo fazer o curso, nem que seja por correspondência ou virtual, mas por enquanto vou preenchendo o espaço vazio da minha mente com leituras e debates tão produtivos, e que me dão forças para continuar minha caminhada em paz.

    Deus nos abençoe e nos dê forças nessa caminhada rumo à Sião Celestial!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 72 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: